Envie uma mensagem
Chat
online
Fale com um consultor
Fale via whatsapp
BLOG

Descubra como aplicar a análise SWOT no mercado imobiliário

28/08/2019
ASSINE NOSSA NEWSLETTER:

É comum ter que lidar com situações em que você precisa tomar decisões importantes que podem definir a sua carreira e, independentemente do destaque que você tenha no seu trabalho, sabemos que essa nunca é uma tarefa simples. É preciso lidar com uma série de questões: a sua situação atual, todos os prós e contras que essa decisão pode trazer, qual serão os impactos ao longo prazo, entre outros.

Por mais difícil que seja chegar a uma resposta para uma decisão importante, depois de fazer a avaliação de todos esses fatores, sempre acabamos encontrando um caminho que nos traga o máximo de benefícios possíveis.

É exatamente essa a premissa da análise SWOT. Essa técnica tem como objetivo facilitar o processo decisório e a avaliação da rentabilidade a partir da análise dos fatores internos e externos do seu negócio, sendo considerada uma das ferramentas de planejamento estratégico mais utilizadas pelas empresas nos dias de hoje.

Pensando na importância dessa técnica para conquistar bons resultados, no post a seguir, vamos mostrar como a análise SWOT pode ser aplicada no mercado imobiliário, a partir dos seguintes tópicos:

1. O que é a análise SWOT?

2. Quem deve fazer a análise SWOT?

3. Quais os impactos da análise SWOT em um investimento?

4. Por que fazer a análise SWOT em um investimento imobiliário?

5. Como aplicar a análise SWOT na avaliação do mercado imobiliário?

6. Qual decisão tomar a partir da análise SWOT na compra de um imóvel?

7. Quais são as dicas para fazer uma análise SWOT bem-sucedida?

Boa leitura!

1. O que é a análise SWOT?

Também conhecida como análise FOFA no Brasil, essa técnica tem o papel de reconhecer o panorama de um negócio e seu mercado de trabalho para, em seguida, eliminar os pontos negativos ou até mesmo deixar os positivos ainda mais lucrativos.

A análise SWOT strengths, Weaknesses, Opportunities and Threats ou Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças, respectivamente, em português tem se tornado uma estratégia cada vez mais famosa nas empresas, graças ao seu grande nível de acertos. Entender e aplicar a técnica SWOT é visto como uma das melhores alternativas para entrar em novos mercados e melhorar os resultados atuais.

Vale ressaltar que a matriz também serve como auxiliadora na tomada de decisões importantes. Por apresentar o diagnóstico completo da organização, os riscos para dar algum passo estratégico como lançar um novo produto, investir em estratégias de marketing, expandir o público-alvo etc. são menores, pois você já tem uma visão mais clara do que o negócio precisa para crescer de forma bem-sucedida.

Para deixar os objetivos da análise SWOT mais claros, acompanhe a lista a seguir:

  • antecipar dos movimentos do mercado;

  • auxiliar no processo decisório;

  • estudar o cenário interno e externo da empresa;

  • oferecer mais segurança na hora de investir;

  • conhecer a posição do negócio diante da concorrência;

  • indicar boas alternativas de ação.

2. Quem deve fazer a análise SWOT?

Embora, dependendo do tamanho do negócio, esse trabalho faça parte da função de alguém responsável pela área de marketing ou do próprio gestor da empresa, a análise SWOT é mais bem-sucedida quando toda equipe está envolvida.

Normalmente, gestores têm apenas uma visão mais ampla da organização, não são especialistas em todas as áreas até porque isso é praticamente impossível em grandes corporações. Sendo assim, nada melhor do que contar com a colaboração de todos os setores para conhecer melhor os problemas, desafios e necessidades dentro de cada atividade.

Além de preparar uma análise mais completa, a participação de um processo estratégico ainda é capaz de despertar a motivação dos colaboradores por estarem se envolvendo em um objetivo maior da empresa.

3. Quais os impactos da análise SWOT em um investimento?

Não há como negar a importância do planejamento estratégico no momento de investir. De modo geral, essa é a forma mais simples de mapear a sua carreira e o mercado e, com isso, moldar as ações de investimentos de forma que atinja todos os seus objetivos.

Nesse contexto, a ferramenta que guiará as estratégias é a análise SWOT, capaz de avaliar fatores internos e externos, que podem tanto beneficiar quanto atrapalhar os seus investimentos, e elaborar ações que o aproxime dos seus propósitos. Veja alguns impactos causados pelo uso da matriz FOFA nos investimentos.

Identificação de ameaças e oportunidades

O planejamento estratégico, a partir da análise SWOT, é fundamental para qualquer negócio no momento de investir por identificar as oportunidades e ameaças. Caso o cenário mostre que o mercado está indo pra direção oposta dos seus objetivos, representando uma ameaça para os seus investimentos, talvez seja o momento de pensar em outras ações.

Da mesma maneira, o planejamento também ajuda a levantar possíveis oportunidades que podem confirmar a rentabilidade do investimento escolhido.

Melhor planejamento de investimentos

Principalmente por identificar oportunidades e ameaças do mercado que a análise SWOT facilita o planejamento de investimentos. Caso apareça uma nova oportunidade para investir, a empresa pode se preparar com mais antecedência. Isso é importante não apenas para garantir que terá o capital para o investimento, mas também para evitar atitudes por impulso.

Mais segurança contra mudanças do mercado

Na matriz FOFA, as ameaças representam obstáculos do ambiente externo que não estão no poder do empreendedor. Sem um planejamento estratégico, qualquer mudança do mercado pode ser encarada como um problema para o negócio.

A partir da análise SWOT é possível identificar mudanças externas que poderiam prejudicar investimentos futuros e, assim, elaborar novas estratégias transformar possíveis ameaças em oportunidades de crescimento.

Fortalecimento do investidor

Apesar de a matriz FOFA não acabar com todas as possibilidades de erro do profissional, ela direciona o profissional para a melhor decisão de acordo com os seus objetivos. Além disso, até mesmo quando as fraquezas não são totalmente eliminadas e substituídas por pontos fortes elas não costumam ter um impacto tão negativo na carreira.

4. Por que fazer a análise SWOT em um investimento imobiliário?

Assim como qualquer outro investimento, a análise SWOT é indispensável para quem deseja investir em imóveis de alto padrão. Além de ajudar o investidor a tomar certos cuidados essenciais do mercado imobiliário como avaliar a rentabilidade, verificar o custo-benefício do imóvel e pesquisar uma construtora que atenda suas necessidades a ferramenta também oferece um conhecimento aprofundado de fatores diretamente ligados ao profissional e fatores do mercado.

A partir da análise SWOT é possível ter uma visão mais clara do momento atual do seu próprio negócio e do mercado imobiliário, fazendo com que o profissional passe a fazer investimentos mais certeiros. No próximo tópico, vamos mostrar como funciona a aplicação da matriz no segmento de imóveis. Continue a leitura!

5. Como aplicar a análise SWOT na avaliação do mercado imobiliário?

Agora que você já sabe o que é análise SWOT e qual é a sua importância no momento de apostar no investimento no mercado imobiliário, vamos para a parte prática: como aplicá-la no mercado imobiliário.

Basicamente, a análise SWOT é feita por meio do levantamento de informações de dois ambientes: o microambiente, que mostra os fatores internos da empresa, ou seja, tudo aquilo que está diretamente ligado ao negócio como cartela de clientes, quadro de funcionários, público-alvo, entre outros. E o macroambiente, o qual está relacionado com os fatores externos e, portanto, não é responsabilidade da empresa propriamente dita, mas sim do mercado. Questões socioculturais, econômicas e demográficas são alguns exemplos de fatores externos analisados.

Para iniciar a montagem da matriz, primeiramente, precisamos dividir uma folha em quatro quadrantes, os quais representarão os fatores da SWOT: Forças e Fraquezas, relacionados ao microambiente, e Oportunidades e Ameaças, macroambiente. Em seguida, basta levantar as informações de cada grupo.

Para ficar mais claro, a seguir, vamos apresentar um exemplo da aplicar a análise na avaliação do mercado imobiliário. Acompanhe!

Forças

Esse quadrante representa todos os pontos positivos do negócio. Esse é o momento para levantar todas as suas qualidades como profissional da sua área de atuação, tais como:

  • grande conhecimento da região onde atua;

  • facilidade em lidar com clientes;

  • sabe cálculos básicos da área, como o ROI ao investir em imóveis;

  • encontra os imóveis com melhor custo-benefício para investir;

  • especialista no momento de avaliar preços de imóveis.

Após a listagem de qualidades, você saberá quais aspectos deverá melhorar ainda mais para se destacar como investidor do mercado imobiliário. Uma boa dica, caso tenha dificuldade de preencher esse quadrante, é fazer uma comparação entre suas habilidades e as dos outros profissionais da área.

Fraquezas

Ainda nos fatores internos, chegou a hora de pontuar as suas principais fraquezas como profissional. Apesar de parecer uma tarefa “dura”, essa parte é essencial para a análise SWOT. Sendo assim, procure ter um senso autocrítico bem apurado durante a listagem. Veja alguns exemplos para usar como comparativo:

  • tem dificuldade de acompanhar as tendências do marketing imobiliário;

  • não possui muitos imóveis de luxo para apresentar aos clientes;

  • não sabe escolher a construtora adequada para trabalhar;

  • nem sempre é pontual com os compromissos;

  • não aproveita as oportunidades tecnológicas nos seus imóveis.

Esse quadrante deve ser usado para você melhorar tudo aquilo que é um obstáculo no seu trabalho, então, se esforce para apontar todas as fraquezas.

Oportunidades

Após elencar os fatores do microambiente, chegou a hora de trabalhar com os fatores externos, começando pelo quadrante de Oportunidades. Aqui, você deve apontar todas as novidades do mercado que podem alavancar a sua carreira como investidor imobiliário, por exemplo:

  • divulgação de palestras de especialistas que podem aprofundar seus conhecimentos sobre o mercado imobiliário;

  • empresas demonstrando interesse em fechar parcerias;

  • divulgação de imóveis de alto padrão em regiões estratégicas e com bons preços.

Manter-se atento às novidades do seu negócio é algo fundamental para sair da zona de conforto e crescer como profissional. Sendo assim, não deixe de se atualizar constantemente sobre o seu mercado por meio de revistas, jornais, internet, entre outros.

Ameaças

Por fim, o último quadrante é separado para levantarmos todas as ameaças da carreira. Assim como as oportunidades, as ameaças também fazem parte dos fatores que não dependem necessariamente do negócio ou do profissional, mas sim da situação do mercado. Por exemplo:

  • imobiliárias maiores começando as atividades na região onde atua, deixando a concorrência mais acirrada;

  • zoneamento alterado pela legislação e transformando a sua melhor região de trabalho em uma área comercial;

  • crise econômica diminuindo o número de compradores de imóveis;

  • aumento da violência na sua região de trabalho e, consequentemente, diminuição das vendas de imóveis.

Conhecer os fatores que colocam o seu negócio em risco é importante para não ser pego de surpresa. Sempre vale a pena pensar em outros planos, de forma prévia, a fim de se esquivar de possíveis fatores que podem servir como obstáculos para a sua carreira.

6. Qual decisão tomar a partir da análise SWOT na compra de um imóvel?

A análise por si só não tem serventia alguma. A avaliação de todos os fatores relacionados ao seu negócio deverá auxiliar na hora que o profissional precisar tomar decisões importantes.

Achou que tinha terminado? É claro que não! A análise SWOT somente não tem serventia para os processos decisórios. Nesse momento, é preciso fazer o cruzamento entre os fatores internos e externos do negócio, para identificar como as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades se relacionam entre si. Afinal, não basta apenas levantar informações nos quadrantes, temos que transformar a matriz em ações e estratégias.

Para isso, tenha em mente que o objetivo deve ser sempre minimizar os pontos negativos e maximizar os positivos. Confira as estratégias a longo prazo que podem ser criadas após a partir da análise SWOT.

Estratégia Ofensiva: Forças + Oportunidades

Observe as forças listadas e avalie como elas poderiam potencializar o crescimento da sua carreira a partir das oportunidades identificadas no mercado.

A Estratégia Ofensiva está relacionada com o cenário mais positivo da sua carreira. É uma forma de você utilizar um dos seus pontos fortes para aumentar a probabilidade de uma oportunidade externa acontecer. Essa ação visa o seu desenvolvimento como profissional no mercado.

Se, por exemplo, você tem grande conhecimento sobre a região onde atua (força), será muito mais fácil encontrar imóveis disponíveis com um bom custo-benefício (oportunidade), além de você já ter maior facilidade de realizar a venda no local.

A partir dessa relação, você já teria capacidade de tomar uma decisão estratégica: focar na pesquisa de imóveis da região.

Estratégia de Confronto: Forças + Ameaças

Você sabe quais das suas qualidades como profissional podem diminuir o impacto de possíveis obstáculos?

Na Estratégia de Confronto, você deve usar o seu ponto forte para diminuir a probabilidade de uma das ameaças levantadas acontecer. Se trata de uma ação que pode gerar um grande alívio, já que ela minimiza a potência de uma ameaça externa que o profissional não teria controle.

Por exemplo, se você tem facilidade em criar um bom relacionamento com os clientes (força), a ameaça de se envolver em uma região com muitos concorrentes já não é tão grande assim, pois, provavelmente, você conseguirá vender os imóveis muito mais rápido do que os outros.

Com base nisso, uma boa estratégia seria focar na boa experiência do consumidor, mostrando que você realmente se preocupa em apresentar o melhor imóvel.

Estratégia de Reforço: Fraquezas + Oportunidades

O que você pode fazer para diminuir ao máximo as suas fraquezas como profissional por meio das oportunidades do mercado identificadas?

A Estratégia de Reforço tem o objetivo de mostrar como o ponto fraco do seu negócio pode impedir que uma grande oportunidade aconteça. A ideia é minimizar as fraquezas para não atrapalharem o seu ambiente externo.

Se você consegue uma excelente oportunidade de fazer parceria com uma empresa (oportunidade), por exemplo, mas tem dificuldade de ser pontual nos compromissos (fraqueza), uma possível solução seria marcar as reuniões com o novo parceiro apenas em dias que você tem mais horários livres na agenda.

As suas fraquezas não podem ser obstáculos para você aproveitar as oportunidades que podem alavancar a sua carreira. É preciso pensar em ações para vencer ou minimizar as suas dificuldades como profissional.

Estratégia de Defesa: Fraquezas + Ameaças

Quais estratégias você pode investir para diminuir ou até mesmo eliminar as fraquezas, ao mesmo tempo que minimiza o impacto das ameaças?

A Estratégia de Defesa é quando o seu negócio está no momento mais difícil possível. Ela tem o objetivo de diminuir ao máximo as perdas que as ameaças e os pontos fracos podem causar na sua carreira.

Por exemplo, se você não tem muito conhecimento sobre termos importantes do mercado imobiliário (fraqueza) e a concorrência na sua região está alta (ameaça), isso pode afetar a sua credibilidade diante dos outros profissionais.

Para minimizar esse impacto, uma boa solução seria estudar o glossário do mercado imobiliário, a ponto de colocá-lo no mesmo nível de vocabulário de outras pessoas da sua área.

7. Quais são as dicas para fazer uma análise SWOT bem-sucedida?

Se você chegou até aqui, já deve ter entendido como aplicar e interpretar os resultados da análise SWOT no mercado imobiliário. No entanto, além de entender o passo a passo, também é preciso seguir algumas práticas, a fim de elaborar uma matriz que realmente ajude na tomada de decisão.

Nesse sentido, separamos algumas dicas que, apesar de parecerem simples, fazem toda diferença na hora da construção da matriz. Confira!

1. Seja realista

Levantar as dificuldades e falhas do trabalho não é uma tarefa fácil. Porém, toda matriz será comprometida caso você não seja realista.

Como já vimos, um dos principais objetivos da análise SWOT é auxiliar as decisões para alavancar os resultados do negócio. Se você não listar as suas principais fraquezas, não vai ser possível pensar em estratégias para crescer no mercado.

O especialista em gestão de pessoas Eduardo Ferraz afirmou em uma entrevista à Exame que a sinceridade nessa ferramenta é fundamental, porque uma análise irrealisticamente otimista ou pessimista não existe. 

2. Invista na objetividade

A matriz SWOT deve ser clara e objetiva, não há necessidade de escrever longos textos para explicar cada fator. Se possível, vá direto ao ponto, pois isso já permitirá o mapeamento da sua carreira no mercado imobiliário.

Vale destacar que um grau de distanciamento durante o levantamento de informações é extremamente recomendado. Ou seja, embora seja um desafio, você deve tomar cuidado para não envolver suas emoções durante a listagem de fatores, pois isso também pode interferir na precisão da matriz.

3. Priorize os fatores mais relevantes

Ao levantar as informações para preencher os quadrantes da matriz, é bastante comum colocar itens em excesso. No entanto, embora todas as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças elencadas sejam importantes para o seu negócio, é preciso priorizar os fatores que podem ser trabalhados ao curto e médio prazo.

Sendo assim, durante a elaboração da análise SWOT, fique atento para não deixar as listas muito extensas. Uma boa dica é criar uma hierarquia em cada grupo para definir quais são os pontos mais relevantes considerando a sua situação atual, a fim de criar um planejamento estratégico bem-sucedido.

Agora que você sabe as principais informações sobre análise SWOT e como aplicá-la no mercado imobiliário, já está em plenas condições de utilizá-la no seu planejamento estratégico. Como pode ter visto, a análise SWOT é uma ferramenta simples de ser aplicada, no entanto, é necessário muita cautela na hora de levantar as informações, a fim de que não prejudiquem os resultados da matriz.

Elencar os pontos fracos da sua carreira, em comparação com as habilidades que um investidor imobiliário deve ter, pode ser uma tarefa dolorosa. Pesquisar os dados sobre o ambiente externo para avaliar oportunidades e ameaças exige esforço. É importante perceber que alguns problemas que você não tem controle também costumam ser um desafio para a maioria dos investidores.

De modo geral, a matriz SWOT está sempre fazendo o profissional encarar duras verdades, porém, é a partir da análise do negócio que você será capaz de crescer no seu mercado de atuação. Sendo assim, aproveite ao máximo o que a ferramenta tem a oferecer para tomar decisões, que vão lhe destacar no setor imobiliário, e para avaliar a rentabilidade de imóveis, a fim de ficar na frente da concorrência.

Quer se manter atualizado sobre os próximos posts? Basta assinar a nossa newsletter para receber conteúdos integralmente em sua caixa de entrada.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER: